Teste Teste Teste

Vídeo Aulas


Inédito e estarrecedor: médicos descobrem que verme “solitária” pode ter câncer e transferi-lo para seu hospedeiro humano!

Um homem morreu após uma tênia infectar seu corpo com câncer desenvolvido, que se espalhou no organismo do hospedeiro humano, chocando os médicos.
Eles acreditam que as células doentes, originárias do parasita, criaram “raízes” no homem de 41 anos porque seu sistema imunológico estava enfraquecido pelo HIV. A partir daí células cancerígenas criaram tumores, cresceram, e invadiram os pulmões do paciente, virando o primeiro caso conhecido de uma pessoa a contrair células de câncer de um parasita.
O caso surpreendeu muito o Dr. Atis Muehlenbachs, patologista do Centro de Controle de Prevenção de Doenças e principal autor do estudo, publicado no New England Journal of Medicine. “Pensávamos que este tipo de evento fosse raro. No entanto, esta tênia é encontrada no mundo inteiro e milhões de pessoas no mundo sofrem de condições debilitantes, como o HIV, que enfraquecem seu sistema imunológico. Então, podem haver mais casos que não são reconhecidos. É, definitivamente, uma área que merece mais estudo”, disse.
O homem, que permanece não identificado, se apresentou aos médicos, em Medellín, na Colômbia, em 2013, com sintomas de fadiga, febre, tosse e perda de peso por meses. Ele já havia sido diagnosticado com HIV em 2006. Quando eles examinaram suas fezes, encontraram ovos de tênia da espécieHymenolepis nana, também conhecida como a “tênia anã”, pois raramente cresce maior do que 40 milímetros de comprimento e 1 milímetro de largura. Uma tomografia computadorizada revelou que ele também tinha nódulos cancerígenos nos pulmões, variando de 0,4 a 4,4 centímetros, e o mesmo se repetiu em seu fígado, glândulas suprarrenais e outros lugares.
Quando eles examinaram as células em um microscópio, eles perceberam um padrão desordenado de crescimento das células, além de tamanho anormal (10 vezes menores que as células cancerígenas humanas). Mesmo também sem parecer com as células da tênia, os médicos descobriram que elas foram passadas pelo parasita. “Este tem sido o caso mais incomum. Deveria ter sido óbvio identificar o câncer ou uma infecção, mas levamos dois meses para saber o que era, além de noites sem dormir”, disse o especialista.
Como o homem tinha HIV, o sistema imunológico era fraco e não foi capaz de matar o parasita quando foi infestado. Eventualmente, as mutações desenvolvidas na tênia fizeram com que suas células se tornassem cancerígenas. Os pesquisadores disseram que tênias assim são, muitas vezes, diagnosticadas como câncer humano, particularmente nos países subdesenvolvidos em que as infecções de HIV e H. nana são comuns. A causa da doença humana por células infectadas em parasitas é uma "nova descoberta", concluíram os pesquisadores. Eles disseram que ele deve despertar mais exploração da relação entre infecção e câncer.
H. nana
A tênia H.nana, conhecida como tênia anã, é mais comum em humanos. Até 75 milhões das pessoas são estimadas como portadoras do parasita, com prevalência entre as crianças em 25% em algumas áreas. Normalmente, as pessoas infectadas não apresentam sintomas.
H.nana é única entre os vermes, podendo completar o seu ciclo de vida no intestino delgado, sem a necessidade de um hospedeiro intermediário. Esta infecção pode persistir durante anos e conduzir a diversos parasitas, particularmente em pessoas cujo sistema imunológico está comprometido, como aqueles com HIV.
Geralmente, as infecções ocorrem no trato gastrointestinal, onde os ovos libertados no intestino delgado por tênias adultas eclodem. Os embriões da tênia invadem as vilosidades, ou seja, as pequenas projeções da parede intestinal. Lá, eles se transformam em larvas, até saírem e reconectarem à parede do intestino.
Compartilhar Google Plus

Autor Central MProcopio

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Banco de Imagens






Receba nossas atualizações por e-mail